Não é hora de surfar

Engajada na luta contra o coronavírus, Guarda Civil Municipal pede a colaboração dos surfistas na capital baiana


Uma ondulação de sul com influência de sudeste está prevista para ganhar força no início desta semana, no litoral baiano, e, apesar dos fortes ventos do quadrante sul, pode render boas condições em alguns picos. Porém, o tão esperado outono, estação que marca o início da temporada de ondulações perfeitas em nosso estado, começou de maneira trágica. Devido à pandemia do coronavírus que assombra todo o Planeta, muitas praias estão com acesso proibido tanto para os banhistas, quanto para os surfistas, e o SurfBahia apoia a campanha para que todos permaneçam em casa e evitem surfar.

Em Salvador (BA), desde que o prefeito ACM Neto anunciou as novas medidas de prevenção à disseminação do coronavírus, a Guarda Civil Municipal tem atuado intensamente nas ruas e nas praias, conscientizando também os surfistas sobre a importância de ficar em casa neste momento crucial.

Conhecida por reunir uma grande quantidade de surfistas diariamente, a praia de Jaguaribe teve pouquíssimas pessoas na água neste domingo, e todos saíram do mar a pedido da Guarda Municipal (veja abaixo).

Em entrevista ao SurfBahia, Maurício Lima, diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, falou sobre os esforços da Guarda Municipal e ressaltou a importância da colaboração de todos. “Como todo baiano, como todo soteropolitano, nós amamos as nossas praias. Eu também, como surfista, amo pegar onda, sei da nossa vontade de estar nas praias curtindo, surfando, mas, neste momento, o pedido é pela colaboração de todos. A nossa cidade está em um estado crítico e precisamos prevenir de forma muito forte para que a gente não sofra de forma bem grave os efeitos do coronavírus, como temos visto em outros países como a Itália. Está decretado que as praias estão interditadas”, diz Maurício.

“Como vocês informaram, um swell está para chegar, mas o meu pedido, e o pedido de toda a Guarda Municipal, é para que todos permaneçam em casa, se preservem ao máximo. Perder um swell, perder um momento de boas ondas, não vai mudar a vida de ninguém. Porém, estar contagiado pelo coronavírus e ter seus familiares perdidos, mortos, em virtude do coronavírus, isso, sim, vai prejudicar a vida de muita gente, isso, sim, vai trazer muito sofrimento. São só alguns dias de prevenção que a gente precisa ter a colaboração de todos. Então, fiquem em casa, se preserve, não vão para as praias, mesmo tendo onda, porque a Guarda Municipal está com esse papel ingrato de fazer a interdição das praias, e a gente não vai fraquejar. A gente só vai sossegar, só vai parar de trabalhar, quando a gente perceber de que todos se conscientizaram e não estão mais nas nossas praias”, conclui o Diretor.

PUBLICIDADE

Relacionadas

Engajada na luta contra o coronavírus, Guarda Civil Municipal pede a colaboração dos surfistas na capital baiana

Free surfer Halan Andrade propõe reflexão entre os surfistas sobre o desastre ambiental nas praias do Nordeste

Alexandre Piza comenta os estragos causados pela chegada do óleo nas praias da Bahia

Grupo de surfistas convoca voluntários para mutirões de limpeza do óleo nas praias do litoral baiano

Associação de Surf de Ilhéus realiza coleta do lixo e conscientização dos frequentadores da praia do Sul

Associação de Surf de Ilhéus convoca população para mutirão de limpeza das praias em Ilhéus

Grupo Amigos da Praia realiza coletas semanais nas praias de Ilhéus (BA)

Biólogo lamenta captura de tubarão-tigre no litoral norte da Bahia