Andrea gigante

Andrea Moller é vice campeã da etapa do WSL Big Wave Tour disputado em Jaws


Andrea Moller fica em segundo na etapa do WSL Big Wave Tour em Jaws. Foto: WSL


A brasileira Andrea Moller surpreendeu com o vice-campeonato na segunda etapa do World Surf League Big Wave Tour, disputada em ondas gigantes passando dos 10 metros de altura na segunda-feira em Jaws, no Havaí. Ela enfrentou as condições desafiadoras do mar duas vezes e só perdeu o título do Jaws Challenge para a experiente big-rider Keala Kennelly. Mas, superou as outras duas havaianas da bateria final, além de uma francesa e uma norte-americana.

A segunda-feira amanheceu com as previsões de ondas enormes no Havaí se confirmando, com o swell atingindo especialmente a ilha de Oahu. As condições estavam extremas fechando tudo em Sunset Beach e a segunda fase da Vans World Cup foi adiada para as 7h00 da terça-feira, 15h00 no horário de verão do Brasil. Mas, foi ligado o sinal verde para rolar o Jaws Challenge e a expectativa era de o mar ir subindo, com as séries ficando em impressionantes 40-50 pés no decorrer da segunda-feira.

Então, foi decidido começar o dia com as meninas enquanto as condições não ficavam tão extremas. Mas, de manhã, também eram desafiadoras em Pe´ahi, mais conhecida como Jaws. As dez big-riders foram divididas em duas baterias. As três melhores em cada se classificaram para a final e a brasileira Andrea Moller quase conquista o título do Jaws Challenge. Ela perdeu por pouco, 8,61 a 7,97, para a experiente Keala Kennelly e repetiu o vice-campeonato de Lucas “Chumbo” Chianca semanas atrás no Nazaré Challenge em Portugal.

FINAL FEMININA – Já as finalistas da categoria feminina enfrentaram as ondas gigantes e desafiadoras de Jaws duas vezes. As condições estavam pesadas para as mulheres e poucas conseguiram completar o drop nas paredes de mais de 10 metros de altura. Na grande final, as únicas que pegaram duas ondas, ficaram em primeiro e segundo lugar. No WSL Big Wave Tour, a maior nota é multiplicada por dois e o resultado somado com a segunda melhor onda.

O 2,97 recebido por Keala Kennelly na segunda e última que surfou, decidiu a vitória por uma pequena diferença de 8,61 a 7,97 pontos. Andrea Moller começou com uma nota parecida, 2,90, que dobrou para 5,80 com a multiplicação. Depois, conseguiu 2,17 na outra onda que pegou, abaixo do 2,67 da primeira da havaiana.

A maior nota da final quem conseguiu foi Emily Erickson, mas o 3,93 foi a única porque não foi mais em nenhuma onda e terminou em terceiro com 7,86 pontos. A também havaiana Paige Alms ficou em quarto com 4,01, enquanto a francesa Justine Dupont e a americana Bianca Valenti dividiram o quinto lugar por terem ficando com zero ponto, sem nenhuma onda na bateria.

SEMIFINAIS – Isso também tinha acontecido nas duas primeiras do dia. As condições estavam realmente muito difíceis para as mulheres competirem, mesmo com as participantes tendo experiência e coragem para encarar ondas enormes num mar gigantesco e assustador, como o da segunda-feira no Havaí.

Na bateria que abriu o Jaws Challenge, a vice-campeã Andrea Moller se classificou para a final por ter arriscado dropar uma onda. Ela logo caiu da prancha, mas ganhou um pontinho pela atitude e o terceiro lugar, pois a também brasileira Raquel Heckert e a havaiana Jamilah Star, não surfaram nenhuma e foram eliminadas com zero ponto.

Na segunda semifinal, outra big-rider brasileira, Silvia Nabuco, igualmente não conseguiu pegar ondas na bateria, assim como a mexicana Isabelle Leonhardt. E a campeã Keala Kennelly também passou raspando para a final, com duas ondas de menos de 1,5 ponto. As outras duas classificadas só surfaram uma e a havaiana Emily Erickson venceu com nota 4,0, com a americana Bianca Valenti passando em segundo com 2,90 na única dela.

PUBLICIDADE

Relacionadas

Chloé Calmon é homenageada pela conquista da medalha de ouro no Pan-Americano no clipe Brasileira

Bárbara Muller e Chantalla Furlanetto reunem surfistas durante dois dias para sessões nos picos de Itacaré

Camila Belfort divulga vídeo com o seu dia a dia na cidade de Itacaré (BA)

Júlia Duarte vence etapa do Circuito Brasileiro Profissional na praia da Tiririca, em Itacaré (BA)

Free surfer Tácia Veloso mostra sua recente surf trip nas ondas da Nicarágua

Etapa válida pelo Brasileiro Profissional Feminino acontece entre os dias 7 e 9 de junho na praia da Tiririca

Sol Carrion e Catarina Lorenzo fazem final na etapa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Itamambuca (SP)

Etapa do Brasileiro Profissional Feminino acontece entre os dias 7 e 9 de junho na praia da Tiririca, em Itacaré