Festa na Tiririca

Dominic Barona e Chloé Calmon vencem evento feminino em Itacaré (BA)


Foi mais um dia perfeito de sol, boas ondas e praia cheia no Neutrox Weekend – etapa Itacaré, evento exclusivamente feminino com disputas válidas pelos rankings do World Surf League Qualifying Series (QS), sul-americano da WSL South America e Tour Abrasp 2018. Confirmando o favoritismo desde as primeiras baterias, a equatoriana Dominic Barona levou a melhor na categoria Feminino Profissional e a Longboarder Chloé Calmon faturou o troféu de campeã nos pranchões neste domingo (22).

“Estou super feliz e dou graças a Deus por conseguir o resultado que vim buscar aqui no Brasil. A verdade é que já me senti vitoriosa quando cheguei aqui em Itacaré. Eu me apaixonei por esse lugar, é muito charmoso, as pessoas vivem uma boa vida aqui. Queria agradecer a todas as pessoas que me apoiaram e a todo amor que recebi dos locais, que me fizeram sentir como se eu tivesse em casa”, disse a extasiada Dominic.

“Eu estou muito feliz de ter conseguido a vitória aqui em Itacaré. O dia está lindo, tem altas ondas, as meninas estão quebrando. Eu fico feliz por participar de um evento tão importante quanto esse, de empoderamento feminino, que fortalece cada vez mais o surf feminino no Brasil. A gente tem muitos talentos em todo o litoral. Mais do que uma vitória pessoal, hoje foi dia de ver que a gente está caminhando em prol da evolução do esporte e tenho certeza de que esse movimento vai crescer cada vez mais”, declarou Chloé, que pela primeira vez surfou em ondas baianas e já levou o título pra casa.

O dia rolou novamente com atividades paralelas fora d´água. A programação teve início com aula de Yoga e sequência com nova roda de conversas sobre empoderamento feminino liderada pela Secretaria de Desenvolvimento Social de Itacaré, em parceria com o Coletivo Empodere. Também levaram muito axé para o evento um grupo de capoeira, que se apresentou na Arena Neutrox, bem atrás do palanque.

Por volta de 10h, as quartas-de-final da categoria Feminino Profissional entrou na água em formato de disputas mulher a mulher. O destaque da rodada foi o duelo entre Camila Cássia, defensora do título do evento de 2017, e Tainá Hinckel, jovem promessa do surf nacional, com apenas 15 anos, na última bateria da fase. Segundos antes da buzina soar, Camila pegou uma onda para tentar reaver a liderança, que se alternou entre as duas competidoras durante todo o confronto, mas não conseguiu por apenas 5 décimos. Tainá então avançou para a semi e se juntou a Dominic Barona, Karol Ribeiro e Taís de Almeida, que tinham vencido os embates anteriores.

A primeira semi foi um encontro entre Dominic e Karol Ribeiro. As duas atletas surfaram ondas na casa dos 5 pontos, em um momento um pouco mais difícil do mar, mas a diferença veio na segunda nota. Enquanto Mimi, como Dominic é chamada por suas colegas de Tour, somava um 5 e um 5,9 pontos, Karol parou com 5,5 e 3,9, que não conseguiu trocar. Melhor para a equatoriana, a primeira a garantir vaga na finalíssima.

Na sequência, Taís de Almeida e Taina Hinckel travaram outro duelo lá e cá. Mais uma vez a diferença ficou nos menores detalhes das duas ondas somadas. Na matemática final, Taina anotou 9,25 pontos, enquanto a local de Saquarema totalizou 9,05 pontos.

Antes da grande decisão do Feminino Profissional entrar em ação, a final do Longboard foi para dentro d´água. Apostando nas esquerdas, Chloe escolheu bem suas ondas e caminhou com elegância em cima do pranchão para assumir a liderança da bateria, lugar de onde não saiu desde meados do confronto até seu término. Ela somou 5,65 e 7,5 pontos e se manteve tranquila no topo. A cereja do bolo foi outra esquerda de Chloé, que começou com uma bela rasgada e terminou com um hang ten, após trabalhar com maestria até o inside. Jasmin Avelino também protagonizou uma bela performance e foi a vice-campeã. Anne dos Santos e Yanca Costa, essas duas últimas também competidoras do Feminino Pro, terminaram em terceiro e quarto, respectivamente.

Hora da finalíssima do Feminino Pro. De um lado, a maior promessa do surf nacional. Do outro, a grande favorita do evento. A brasileira Taina Hickel somou suas duas maiores notas logo em suas duas primeiras ondas: 5,25 e 4 pontos. Enquanto isso, a equatoriana investia em ondas fechadas, e tudo parecia indicar um desfecho verde e amarelo na Praia da Tiririca. No entanto, com dificuldades para trocar seus 4 pontos, Taina surfou cinco outras ondas, mas não passou da casa dos 3,6. Enquanto isso, Dominic se achou na vala e, somando 6,5 e 5,05, administrou o resultado até o fim e saiu de Itacaré com o troféu de campeã.

Muito sorridente, a equatoriana foi carregada até o pódio, onde recebeu o abraço de sua amiga pessoal, a surfista Silvana Lima. A festa da premiação foi grande e o evento foi encerrado com chave de ouro ao ritmo das meninas do grupo de percussão local, Dedo de Moça.

PUBLICIDADE

Relacionadas

Chloé Calmon é homenageada pela conquista da medalha de ouro no Pan-Americano no clipe Brasileira

Bárbara Muller e Chantalla Furlanetto reunem surfistas durante dois dias para sessões nos picos de Itacaré

Camila Belfort divulga vídeo com o seu dia a dia na cidade de Itacaré (BA)

Júlia Duarte vence etapa do Circuito Brasileiro Profissional na praia da Tiririca, em Itacaré (BA)

Free surfer Tácia Veloso mostra sua recente surf trip nas ondas da Nicarágua

Etapa válida pelo Brasileiro Profissional Feminino acontece entre os dias 7 e 9 de junho na praia da Tiririca

Sol Carrion e Catarina Lorenzo fazem final na etapa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Itamambuca (SP)

Etapa do Brasileiro Profissional Feminino acontece entre os dias 7 e 9 de junho na praia da Tiririca, em Itacaré