Baianos em Maresias

Atletas baianos disputam a etapa do Brasileiro Profissional entre os dias 10 e 12 de agosto em Maresias (SP)


Ives Lopes é um dos atletas baianos na segunda etapa do CBSurf Pro Tour. Foto arquivo: Cláudio Damangar


A praia de Maresias, em São Sebastião (SP), segue como o centro das atenções do surfe brasileiro a partir desta sexta-feira (10). Depois de dois finais de semanas seguidos com importantes eventos de base, o famoso pico do litoral norte paulista, agora recebe a segunda etapa do CBSurf Pro Tour, o reformulado circuito brasileiro de surfe profissional, que terá lotação máxima, com 128 atletas de 11 estados.

Serão 96 surfistas no masculino e 32 na feminina, do Rio Grande do Sul ao Ceará, dividindo uma premiação de R$ 80 mil, sendo R$ 10 mil para os vencedores entre os homens e entre as mulheres, na Prefeitura de São Sebastião apresenta Maresia Pro SP 2018.

O time baiano será formado por Bino Lopes, Félix Martins, Alandreson Martins, Ives Lopes, Yagê Araújo e Arthur Cerqueira.

Nomes conhecidos estão confirmados, com destaque para o potiguar Jadson André, vencedor da etapa inicial, realizada em Pernambuco. Os outros três finalistas na Praia do Cupe também estão garantidos em Maresias – o paulista Geovane Ferreira, o cearense Arthur Silva e o capixaba Rafael Teixeira. O mesmo entre as meninas com a cearense Larissa dos Santos, a potiguar Gilvanilta Ferreira e as cariocas Anne dos Santos e Taís Almeida.

A lista de competidores experientes é grande, incluindo campeões brasileiros e surfistas que já fizeram parte da elite mundial, como Léo Neves e Raoni Monteiro, ambos representando o Rio de Janeiro, e Danilo Costa, mais um talento do Rio Grande do Norte e que vem de vitória no CBSurf Master. Na feminina, o principal nome, sem dúvida, é da cearense Tita Tavares, também com vivência no CT e dona de grandes conquistas, inclusive o tetracampeonato do Super Surf, o mundial amador.

Presidente da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Adalvo Argolo comemora a grande adesão dos surfistas nesse primeiro ano do Circuito e também destaca a premiação para a categoria feminina. “Temos o compromisso depois que o surfe virou olímpico e que passamos a ter o apoio do Comitê Olímpico Brasileiro. Foi uma batalha muito grande com o presidente do COB, Paulo Wanderley, para resgatar o surfe profissional do Brasil e ele foi muito favorável, o COB está apoiando essas ações e está bem satisfeito com o campeonato”, diz.

“Eu acredito que a gente consiga um evento muito mais forte no ano que vem, com a ideia de aumentar a quantidade de eventos e também aumentar a premiação. Também é muito importante a premiação igual para que as mulheres se sintam mais animadas, mais empolgadas. O bom desse Circuito é que está bem harmônico, os atletas estão encantados. Está sendo bem legal”, complementa o dirigente.

As baterias do evento já estão disponíveis no site da Federação Paulista de Surf, que também transmitirá as disputas ao vivo pela internet. “A etapa Júnior foi um grande sucesso, definindo as vagas para o Mundial e, com certeza, teremos outro grande evento profissional, com grandes nomes presentes”, fala o presidente da Federação, Silvio da Silva, o Silvério.

PUBLICIDADE http://bit.ly/1ZEkdaJ

Relacionadas

Confira as baterias dos baianos na etapa do QS 1000 que começa nesta quinta-feira (18/10) na praia da Tiririca, em Itacaré

Confira as fotos e os resultados do primeiro Black Trunks de Surf

Cristobal de Col e Melanie Giunta vencem etapa do QS 1500 em San Bartolo, no Peru

Julian Wilson vence na França e Gabriel Medina assume a liderança do ranking

Time baiano compete na terceira etapa do CBSurf Junior Pro na Prainha, em São Francisco do Sul (SC)

Yago Dora conquista o título do evento especial de aéreos durante a etapa do Mundial na França

Bino Lopes é o cabeça de chave número 1 do Itacaré Surf Music, etapa do QS 1000 Masculino e Feminino na Tiririca

Confederação abre inscrições para etapa do CBSurf Master Tour em Itacaré