Top 8

Nosso colunista Lalo Giudice faz um raio x sobre os Top 8 do Circuito Baiano Profissional


Davi Silva é o atual campeão baiano profissional. Foto arquivo: Fabriciano Junior/@survivephotos


Voltamos com a segunda parte da nossa coluna, que descreve e analisa resumidamente, os atletas baianos que pertecem ao seleto grupo de surfistas, ranqueados até a oitava posição, os famosos Top 8, fazendo uma menção honrosa e mais detalhada do atual campeão estadual de 2018, o itacareense Davi Silva.

7 - Arthur Cerqueira - Em seu segundo ano como surfista profissional, o atleta local do Santo Antônio, litoral norte baiano, já figura entre os oito melhores do estado. Com duas sétimas colocações nas duas etapas em que participou, Arthurzinho deverá vir com tudo para esta temporada.

7 - Igor Farias – Empatado com Arthur Cerqueira no ranking final de 2018, o radical itacareense já é um grande conhecido dos podios profissionais baiano desde 2016, onde abocanhou duas finais seguidas, vencendo grandes nomes como Rudá Carvalho e Franklin Serpa. Vem para mais um ano entre os tops, dessa vez mais maduro e com o equipamento mais ajustado sob seus pés.

6 - Erick Moraes - O soteropolitano, local da famosa praia do Stella Maris, em Salvador, é mais um nome importante a se mencionar. Campeão estadual nas categorias de base do surf baiano, além de algumas baterias emblemáticas, como a grande final profissional na última etapa do circuito estadual de 2016, vencida pelo camaçariense Marco Fernandez, onde Moraes arrancou um 10 unâmine dos juízes.

5 - Ives Lopes - Mais um soteropolitano nos top 8 do estado, o arrojado Ives Lopes vem para seu terceiro ano como profissional. Com duas quintas colocações consecutivas em duas etapas disputadas, o disciplinado e comprometido Ives, que também correu o circuito brasileiro profissional da CBsurf ano passado, inclusive tendo uma boa colocação na etapa de abertura em Maracaípe, sendo parado nas quartas de finais, vem para chegar nas cabeças do ranking.

4 – Taiwan Chan - Uma das maiores promessas baianas na atualidade, o múltiplo campeão estadual amador, o ilheense Taiwan Chan, vem para seu primeiro ano como profissional. Ainda como amador ano passado, chegou a ser vice campeão da primeira etapa, realizada em Porto de Sauipe, o que lhe posicionou muito bem no ranking da temporada. Com um backside para lá de power, Chan, que possui apenas 18 anos, pode surpreender os mais experientes e conquistar seu primeiro titulo profissional na carreira.

3 – Iago Silva - Mais um local de Itacaré que figura entre os top 8 do estado. Outro velho conhecido nas competições estaduais, Iago, que também já se consagrou campeão brasileiro Open, vem para mais um ano batalhando pelo titulo máximo do esporte. Com um surf radical, principalmente de frontside, além de uma fome de vitória sem igual, vem para mais uma etapa na ponta dos cascos, com sangue nos olhos.

2 - Fabricio Bulhões - O progressivo ilheense, que ano passado corria ainda como amador, mas mesmo assim fez um grande ano, inclusive faturando a primeira etapa em Porto do Sauipe, vem para seu primeiro ano como profissional. Bibiu, como é conhecido, já foi campeão estadual Open e seu principal objetivo esse ano é o titulo de campeão estadual profissional. Surf esse ilheense tem de sobra.

1 – Davi Silva – Chegamos no campeão, o cara que precisa de relevância em nossa coluna, o atleta a ser batido em 2019. Já no fim de 2017, na última etapa do circuito estadual, realizado na Praia do Forte, onde foi barrado de forma polêmica nas semis, Davi já vinha mostrando que estava com o surf no pé. Em suas redes sociais e no free surf antes das baterias, vinha surfando com muita velocidade, projeção e radicalidade em seus movimentos. Cheguei algumas vezes a me encontrar com ele dentro do mar e sempre deixava minha opinião em relação a seu surf. Estava diferente dos outros, mais forte, comprometido, mesclando força e borda, o que me chamava muita atenção. Quando amador, chegou a vencer uma etapa do brasileiro amador e depois disso deu uma desaparecida das competições estaduais, regionais e nacionais. Voltou com tudo e em seu segundo ano integral correndo o circuito estadual, sagrou se campeão baiano profissional de 2018. Com uma 7º colocação na primeira etapa e um vice na segunda, o itacarense Davi Silva sagrou se campeão baiano profissional de 2018.

*Alguns importantes atletas, que não participaram do circuito ano passado por alguma razão, muitos deles no circuito mundial ou brasileiro, já estão inscritos na primeira etapa do circuito baiano profissional de 2019.

O campeão estadual profissional de 2017, o itacareense Yagê Araujo, o ilheense Leo Andrade, que chegou a morar por um tempo na litoral paulista, além do também itacareense Alandreson Martins, que já foi campeão carioca profissional de surf, além de já ter vencido uma etapa do baiano pro, na praia de Aleluia, com apenas 17 anos, são algumas das estrelas que competirão a partir de amanhã, na paridisiaca Praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas.

PUBLICIDADE

Relacionadas

Nosso colunista Lalo Giudice comenta a vitória de Italo Ferreira e a polêmica envolvendo Gabriel Medina e Caio Ibelli em Peniche

Nosso colunista Lalo Giudice comenta a vitória de Jeremy Flores na França e a ponta do ranking de Gabriel Medina

Nosso colunista Lalo Giudice analisa a vitória esmagadora de Gabriel Medina no Surf Ranch

Nosso colunista Lalo Giudice analisa a expectativa para a etapa nas ondas da piscina no Surf Ranch

Nosso colunista Lalo Giudice comenta o espetáculo de surfe na etapa do Circuito Mundial no Tahiti

Nosso colunista Lalo Giudice exalta a vitória espetacular de Gabriel Medina em J-Bay

Nosso colunista Lalo Giudice analisa o time brasileiro na etapa de J-Bay

Nosso colunista Lalo Giuduce analisa o time brasileiro na etapa de J-Bay